21 de maio de 2007

CDS Multireferências


O Congresso do CDS terminou da forma que se esperava : calmo e rendido a Paulo Portas.
Mas o facto mais inovador é a consagração do "direito de tendência". Paulo Portas percebe perfeitamente o cenário politico que se avizinha: a boa vontade de Mendes não dá para chegar ao governo. Alargar o espaço politico a áreas que no passado o CDS deu de barato ao PSD ( ex: Liberais) pode transformar o CDS numa " charneira" governativa. O passado conflituoso torna pessimista esta nova era do CDS. Poderão coexistir Liberais, Democratas-Cristãos e Conservadores ?Nuances à parte, este é o espaço do Centro-Direita em Portugal.
O PSD também devia olhar para si. A começar pelo nome frankensteiniano que carrega. Alguém acredita que há em Portugal Social Democracia na São Caetano à Lapa ?

Sem comentários: