15 de maio de 2007

Joseph Schumpeter : Um homem Brilhante


O pai do conceito de inovação. Uma vida electrizante: ministro das finanças, banqueiro e professor.

Para Schumpeter existe uma ideia que constitui a chave da sua teoria: inovação.

A inovação é um dos pilares do desenvolvimento económico porque rompe o equilíbrio com o status quo do mercado. Quem provoca esta ruptura é o empresário (definido pela sua função no ambiente produtivo, e não pela posse do capital) que, com a inovação que introduz, faz o que ninguém está a fazer no mercado. O empresário – empreendedor – que introduz a inovação, é depois seguido por muitos outros, atraídos pelo exemplo de sucesso. Esta ruptura provocada pelo empresário é individual mas promove, continuamente, um processo de arbitragem e reajustamento do sistema económico, garantindo o aspecto instável, mas evolutivo, do sistema capitalista. Dessa forma, o desenvolvimento é definido pela realização de inovações. Para Schumpeter a inovação é, enquanto acto empreendedor, motivada pelo desejo do lucro, que irá criar as condições para o progresso económico. O lucro será o motor de toda a actividade empreendedora, não como a simples remuneração do capital investido, mas como o “lucro extraordinário”, isto é, o lucro acima da média exigida pelo mercado para que hajam novos investimentos e transferências de capitais entre diferentes sectores.´

Ainda que não o pretendesse, como por exemplo e com grande clareza fez a escola Austríaca, as teses de Schumpeter desacreditam qualquer ideia de associar inovação a outra sistema económico que não o capitalista.

Sem comentários: