5 de maio de 2007

Pedro Arroja

"Outro exemplo é retirado de um blog auto-qualificado de liberal, situado no quadrante político convencionalmente de direita e com uma designação inspirada no léxico religioso, mas sugestiva de oposição à ideia religiosa. Há meia dúzia de meses foi ali convidado a escrever aquele que há década e meia era considerado o “primaz” libertário. Escolhendo, provocadoramente, abordar temas fracturantes para a ortodoxia do politicamente correcto, rapidamente assustou os guardiões do templo, acabando “excomungado”. Raramente as suas ideias foram racionalmente confrontadas, mas foram frequentemente invectivadas como heréticas. Como curiosidade, de entre os guardiões do templo, o mais assanhado “argumentador religioso” contra o herege foi o que mais militantemente se assume como anti-religioso e anti-clerical."
"Este exemplo não teria relevância de maior e não passaria de mera trivialidade se não servisse para mostrar que a principal religião laica da actualidade, com devastadores efeitos na liberdade de pensamento e de expressão, é precisamente a do politicamente correcto."

Ler " A Religião Laica", Vitor Bento, no Diário Económico.

Sem comentários: