12 de maio de 2007

Um monstro chamado CML

São dias pavorosos para esse "monstro" que se chama Câmara Municipal de Lisboa.
O ainda presidente Carmona, a fechar o pano, pede € 30 M à banca para pagar ordenados. Fica muito bem o Sr. Professor na fotografia, mas confirma que o PSD destruiu a CML nos últimos 7 anos. As culpas deste descalabro não podem ser endossadas a mais ninguem que não à dupla Santana/Carmona. Não pega essa história do técnico ingénuo que foi "vilipendiado" pelos politicos.

Não é segredo para ninguem que a CML é a organização mais ineficiente do país. São diversas as empresas municipais deficitárias cuja utilidade não se vislumbra. Por exemplo, para que serve hoje uma EPUL? O mercado não dá resposta às necessidades de Habitação em Lisboa?

Querem um exemplo elucidativo de como não se deve fazer gestão autáquica? É conhecido que a Câmara Municipal tem muitos e bons edíficios que poderiam ser alienados dada a inutilidade dos mesmos. Contudo, e no mais exasperante desperdício de recursos, a CML opta por pagar pela utilização de um espaço em propriedade privada - Galerias Acqua Roma - para "sala de estudo/internet", em vez de usar os seus próprios imóveis e funcionários. Assim, não há dinheiro que resista...

Sem comentários: