26 de junho de 2007

Ikea: É este o IDE que precisamos?


Custa a crer nas noticias que dão conta dos favores politicos à fábrica da Ikea em Paços de Ferreira.

Em termos "ideológicos" sou o 1º a aplaudir todo e qualquer investimento estrangeiro que possa vir para Portugal ( Vinde IDE e multiplica-te!!!!).Investimento "limpo" e sem favoritismo face a nacionais ou outros IDE.

O que não ENTENDO é o provincianismo dos nossos politicos que ainda acham que podem ser interventivos na criação da riqueza em Portugal, benificiando, aqui e acolá, este ou aquele projecto. Pura perda de tempo: procure o goveno "desamparar a loja" , simplificar a burocracia da Administração Pública e , já agora , baixar o IRC para este ficar competitivo face aos países que de facto são concorrentes de Portugal ( Grécia, Rep. Checa, Eslováquia, Irlanda e Báticos), e já fará um grande serviço à Nação!!!!

E as cunhas de que se fala para quê ? Para criar 200 postos de trabalho? Até se fazer sériamente uma análise de custo - beníficio dos apoios do estado português à IKea estou longe de estar convencido que tanto chapéu na mão valha a pena ( quantas fábricas do sector do mobiliário irão perder mercado com a presença crescente, e favorecida, da Ikea? Quantos postos de trabalho se perdem? ). Mas para a lógica da Governação espectáculo deste governo talvez faça sentido....É esta a nossa sina, um povo de Xenófilos!!!!!

Longe de mim, com isto, querer fazer um discurso proteccionista (cruzes canhoto). O que me choca é uma multinacional como a IKEA - que não necessita de favores de ninguem - vir para Portugal com práticas (à escala) similares às da indústria automóvel, e piores que as dos locais. Favores, esses, nem para portugueses nem para suecos!!!!