2 de maio de 2008

Pedro Passos Coelho

http://ofuturoeagora.blogs.sapo.pt/

Uma lufada de ar fresco na claustrófóbica, e esquizófrénica, vida do partido laranja. Pode ir para perder, mas o país e o partido já ganharam por terem um candidato que sem rodeios se afirma como Liberal.

Onde se esperava um total aborrecimento - entre o receituário populista-demagógico ( de Santana) e o Keynesianismo esclarecido ( de Ferreira Leite) intromete-se um "fresco" Pedro Passos Coelho que vem introduzir novos "termos" no fastidioso léxico politico português.

Choque Fiscal. Liberalização. Individuo. Estado Minimo. Flexibilidade. Palavras que vieram para ficar?

Sem comentários: