4 de abril de 2009

Decadência Moral da Nação

Pouco mais de 30 anos passados sobre o 25 de Abril, o país debate-se com uma crise moral e ética insustentável, agravada pela crise económica. Assistimos a um espectáculo diário de falta de decoro - a propósito do caso Freeport - que destroi qualquer restea de credibilidade aos poderes institiudos. Imaginemos que o nosso primeiro-mninistro está inocente e todo este caso mais não é do que a tal campanha negra. Apesar disso, e como é lógico, não tem condições para continuar a dirigir o governo. O julgamento do caso é politico e - sejemos claros - o primeiro-ministro demonstra sinais exteriores de riqueza dificeis de explicar. A solução para bem do próprio e da nação será, a exemplo do que sucede na praça pública, explicar a origem dos rendimentos e propriedades, demostrando as movimentações bancárias associadas, para tudo ficar esclarecido. É preciso, portanto, coragem . Um sercidor público deve não só parecer probo, mas como estar sempre disponível para o demonstrar.
Pena que o Partido Socialista, fundador do regime, se empenhe na defesa clubistica de uma situação degradante e própria de uma país do terceiro mundo ( lugar que nos começa a ser devido por direito).

Sem comentários: