11 de maio de 2009

Bela Vista

Uma chaga social. Poucas soluções. Entre contemporizar com os "excluídos" e exigir a estes cidadãos o respeito pela lei e pela república prefiro a segunda opção. A engenharia social não é solução para tudo. Penso que o governo tratou bem o assunto, mas deve ficar claro para todos que as ilhas de criminalidade ( seja na Bela Vista, no Cerco do Porto, Ingote ou Paradinha) devem ser combatidas por que é a nossa liberdade que está em jogo.

2 comentários:

Daniel Rodrigues disse...

"Ilhas de criminalidade" por si só significa alienação, e essa alienação é que contribui em muito para o aumento de bairros violentos e degradados.

Também me custa comparar a Bela Vista com o Ingote e, pior, com Paradinha. A Bela Vista é de longe um bairro problemático e influenciado por multiplos factores que necessitam da tal abordagem policial de carga mas também e, nao menos importante de uma abordagem social de integração racial e étnica.

Quanto ao Ingote e Paradinha um bom trabalho de integração social bastava.

E são locais, quanto a mim, muito pouco susceptiveis de comparação com o Bairro da Bela Vista.

MANUEL HENRIQUES disse...

Daniel

São comparáveis à escala. A filosofia subjacente é (foi) a mesma.

Não os comparei em termos absolutos mas como modelo falhado de integração social.

A simplicidade do "post" pode dar azo a essa confusão ( que fica desde já sanada).