1 de maio de 2009

Financiamento Partidário

Autista e auto-fágico é como poderemos chamar as mais recentes alterações ao financiamento partidário. Depois de há uns meses todos os partidos, de forma hipócrita, terem ficado "chocados" com as alterações que o PS pretendia fazer pela porta do cavalo - via orçamento de estado - hoje estão todos de acordo (as contas das campanhas estão ai por pagar). O ridiculo da questão é que os gastos com as campanhas eleitorais sobem ano após ano ( as novas tecnologias não deveriam reduzir os custos ?). Assim venham lá os maços de notas pois os principios de pouco valem com os aventais e outdoors por pagar.
A mesma partidocracia que facilita os abusos no financiamento perde-se em formalidades quando de candidatutas de independentes falamos. O problema central é a proverbial hipocrisia lusitana. A solução para estes esquemas pouco transparentes teria de passar por um financiamento público integral ou uma liberalização total dos donativos com obrigação de identificação de todos os "contribuidores" de forma não dissimulada. O nosso sistema misto é hipócrita e não funciona.

Sem comentários: