1 de fevereiro de 2010

Anda por ai a mudança




No pais do bota-abaixo, a má qualidade dos representantes politicos normalmente acompanha o cepticismo generalizado face a novos projectos politicos. É assim com Pedro Passos Coelho. Nem começou e já "apanha" com a previsivel acusação de "politico profissional", "sem currículo" e "novo Sócrates". A meu ver as criticas parecem-me, para já, manifestamente injustas. O Projecto de Pedro Passos parece querer retomar um certo ideal reformista propagandeado no Centro-Direita português em 2002 mas que não logrou chegar a bom porto pelas vicissitudes conhecidos ( maxime a "fuga "de Durão Barroso).

É verdade que não devemos passar cheques em branco a nínguém. Mas o projecto de Passos Coelho parece-me mobilizador pela via "Reformista" que "inculca" nas suas propostas e que o exemplarmente bem escrito "Mudar" transmite com clareza.

Por vezes vezes a realidade trata de destroçar as nossas expectativas. Mas para já dou-lhe o mesmo crédito de um "Pongolle" antes de entrar em campo. A politica portuguesa só tem a ganhar com novos protagonistas e uma profunda renovação generacional. Estaremos cá para avaliar se Pedro Passos é o tal "flop" que alguns dizem ou se é um politico preparado para os anos dificeis que se anunciam.

Sem comentários: