24 de fevereiro de 2010

Madeira

Todos lastimamos o sucedido na Madeira. Uma situação orográfica peculiar e uma precipitação anormal (choveu numa hora o que normalmente chove num mês com muita chuva) proporcionaram um desastre. Se no Funchal se podem especular alguns erros de planeamento urbanistico já no Concelho da Ribeira Brava - Onde a Serra se desfez encosta a baixo - a realidade mostra-nos que a Natureza é violenta e imprevisivel.
Parece-me pois injusto que a troco de ódios viscerais a Alberto João Jardim se faça politica e alguma demagogia com este assunto. Alberto João é uma figura truculenta, demagógica e populista que não aprecio. Mas, neste caso, tem tido uma actuação determinada e resoluta que, penso, se impõe para criar uma atmosfera optimista para o povo da Madeira. Porventura, e pese embora todos os seus defeitos, isto também explica a irrelevância da oposição nos últimos 30 anos. Não posso por isso concordar com o Luis Silva no que a este assunto diz respeito.

Sem comentários: