28 de fevereiro de 2010

O Insurgente - Parabéns

5 anos de insurgências merecem ser lembrados. Que continuem. Os meus parabéns!


Fernando Gabriel sobre este indispensável blogue.

"A liberdade reconhecida pelos fundadores do Insurgente é a liberdade de prosseguir os diferentes projectos individuais de auto-realização sem a necessidade de autorização política prévia, algo que pressupõe a existência de um Estado de direito governado por leis e não por um processo permanente de legislação arbitrária —a versão jurídica do tumulto revolucionário. Porque esta liberdade não é dissociável da tradição política ocidental, aqui nunca houve condescendência para o terrorismo, para os despotismos orientais, para os populismos latino-americanos, ou para a corrupção de instituições internacionais sem escrutínio nem legitimidade política.
Por tudo isto, o Insurgente atraiu muito naturalmente a fúria de críticos, com graus variáveis de sanidade e despudor. Não sendo um liberal, pelo menos no sentido ideológico do termo –e duvido que exista outro– não farei a apologia do liberalismo: basta recordar que, ao contrário das ideologias propugnadas por muitos desses críticos, o liberalismo nunca gerou regimes criminosos, tanto piores quanto maior a nobreza proclamada dos fins. Como recordou Allan Bloom, “if the infinite longing for justice on earth is merely a dream or a prayer, the shedding of blood in its name turns from idealism into criminality”.