17 de março de 2010

Investimentos Públicos – A crise é quem mais ordena!



(Publicado na Edição nº 135 do Jornal "Canas de Senhorim")


A “tempestade” financeira que temos vivido não deixou de trazer consequências aos investimentos prometidos pelo partido do governo na última campanha eleitoral. Foi decretado oficialmente, pelo Ministério das Obras Públicas, o “congelamento” da concessão da Serra da Estrela que incluía o polémico IC 37 (Viseu – Covilhã), atravessando o concelho de Nelas. Que dizer deste anúncio?
Contrariamente ao que se ouve por ai, esta decisão, embora nos traga algum constrangimento pelo adiamento de uma via estruturante na região, é uma medida importante no actual momento das finanças públicas portugueses para cujo equilíbrio deveremos também ser solidários. São cada vez mais evidentes as ruinosas consequências financeiras para o Estado português (e para os portugueses como é lógico!) das Parcerias Público-Privadas que prometiam muitas obras públicas e pouco esforço financeiro dos contribuintes. Isto porque em Portugal, em matéria de auto-estradas, poucas são economicamente viáveis na sua exploração. A somar a esta ficção do custo zero (que tão evidentemente contraria o bom senso de qualquer mortal) o facto de não se portajar estas infra-estruturas, fazendo disto uma causa politica, perdurará e criará enorme resistência das pessoas em aceitar a alteração “conceptual” que se avizinha. Por isso, só por partidarite ou visão microscópica da realidade alguém pode achar que o esforço nacional não passaria por aqui. O esgrimir de argumentos sobre sim ou não às portagens – que tanta tinta fez correr na última década – está também prestes a terminar com a capitulação de quem defendia que o modelo da gratuitidade era viável.
Importa também não esquecer que este adiamento não deve fazer preguiçar os que se preocupam – e bem – com as condições de segurança na EN 231, nomeadamente no percurso Nelas-Viseu. Muitos melhoramentos podem e devem ser efectuados. Melhor sinalização, campanhas educativas, exigência de mais e melhor policiamento, reperfilamentos onde tal for possível, etc. Resignarem-se perante uma única solução (o IC 37) é cómodo, mas nem por isso, menos irresponsável.


É também referência nos últimos dias a forte penalização do Distrito de Viseu, e em particular do concelho de Nelas, no PIDDAC (Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central) para 2010. O concelho de Nelas foi contemplado como zero Euros. Mas isto pode ser falacioso. Como os últimos governos nos têm habituado a uma crescente desorçamentação dos seus investimentos (para dar a ideia de que até se tenta cumprir o pacto de estabilidade) a eventualidade das obras do IC 12 arrancarem em 2010 representariam uma boa noticia e um efectivo investimento no concelho e na freguesia de Canas de Senhorim.


Para qualquer dúvida, esclarecimento ou sugestão agradeço o contacto para mahenriques@sapo.pt

2 comentários:

Anónimo disse...

You could easily be making money online in the underground world of [URL=http://www.www.blackhatmoneymaker.com]blackhat make money[/URL], It's not a big surprise if you haven’t heard of it before. Blackhat marketing uses little-known or misunderstood methods to generate an income online.

Alexandre disse...

A conclusão do IC12 para a freguesia não é assim uma grande mais valia. Para o concelho como um todo é sem dúvida.