20 de fevereiro de 2012

2012 - Ano de Tormentas

( Artigo Publicado na Edição nº 158 do Jornal "Canas de Senhorim")


Poucas vezes me lembro de entrar num novo ano tão pessimista para os 12 meses que se seguem. O ambiente melancólico proporcionado pela grave crise que afecta Portugal e a Europa é concerteza a “humana” causa deste sentimento.
De todo modo e como qualquer mortal a necessidade da labuta diária faz-me esquecer as dificuldades. Este meu estado de espírito deve certamente ser comum a muitos leitores do Jornal. E em concreto, o que nos reserva este ano?
No concelho de Nelas os profissionais da política começarão em 2012 a contar cabeças preparando as autárquicas de 2013.Vão começar os boatos sobre candidatos, candidaturas, traições e uniões por interesse. Seria divertido de ver e ouvir não fosse tão grave a crise que nos assola.
O primeiro acto de campanha já foi dado: o coro de políticos concelhios a dizer que são totalmente contra a redução de freguesias. Com tal proclamação estarão a querer marcar terreno e não perder votos nas freguesias em processo de extinção.
Também é noticia a saída do Vereador das Obras, para Vice-Presidente da CCDR-Centro.É conhecido o lado popular e carismático da pessoa. Mas será capaz ou terá currículo para as novas funções? Sendo a CCDR um organismo focado na defesa do Ambiente e do Ordenamento do Território não me poderei esquecer de algumas tomadas de posição acintosas contra as Associações Ambientalistas Locais (em especial a Azu) quando estas – e bem - denunciaram graves crimes ambientais no concelho.Também não esqueço que os seus anos de Câmara Municipal representaram zero quanto à aprovação de novos planos urbanísticos e de desenvolvimento, em particular na Revisão do Plano Director Municipal.Acresce ainda uma prestação muito negativa na política de águas residuais em que não deixa qualquer obra nem perspectivas para as tão necessárias ETAR.Para muita gente ficará para sempre como o Vereador dos passeios. Nas novas funções terá de mostrar mais. Acima de tudo mostrar que não vai para o cargo por causa do cartão partidário. Como parece.
Ao nível concelhio fazemos todos figas para que os grandes empregadores (que ainda existem no concelho) resistam e não obriguem mais conterrâneos a emigrar.
Ao nível local podemos dar o nosso pequeno contributo. Optar mais vezes por fazer as nossas compras nos negócios e empregadores locais. Com isto defendemos a nossa comunidade e a economia local.
Já no País o nosso destino em 2012 estará umbilicalmente ligado ao da Europa. Nesta coluna temos pontualmente lamentado o recrudescimento dos nacionalismos egoístas em muitos países europeus. Julgo que a deterioração da condição de vida das pessoas só irá agravar este sentimento.
O actual sistema de Directório Franco-Alemão, que tomou conta da Europa à margem dos tratados, impõe um rumo incapaz de servir o interesse de todos os países. Nunca é demais lembrar que Portugal esteve a saque nos últimos anos e tornou-se, por causa de erráticas e irresponsáveis politicas financeiras e económicas, um pedinte a nível europeu. Só por causa deste facto (de miséria) tem tido o actual governo alguma tolerância para as suas políticas.
Ainda sobre o “sonho europeu”, no qual a nossa nação alcançaria níveis de conforto e bem-estar similares à elite europeia, o seu fim representa uma desilusão que várias gerações alimentaram antes e depois de 1986. Aprendemos com esta crise que a Europa é muito importante para nós, mas não pode ser a via única das últimas 2 décadas. Este caminho é um beco sem saída.Precisamos rapidamente diversificar as nossas alianças. O Futuro da Europa e do Euro não é um dado adquirido. Mas a sobrevivência da nossa nação com 800 anos será concerteza.
Para terminar sobre o nosso governo: na minha visão (certamente limitada e parcial) pouco diferente poderia ser a politica a aplicar nos dias amargos que vivemos. A coesão dos portugueses perante estas duras politicas só poderá subsistir se permanecer a austeridade também do lado dos governantes. Nesta altura é fácil contribuir para um crescente populismo anti-politicos. O noticiário diário dá-nos certamente notícias que reforçam esta visão. Mais do que nunca os homens do leme terão de ser implacáveis com o favorecimento de apaniguados para não fazer esmorecer a vontade de ultrapassar a crise por parte dos portugueses.
Espero estar cá dentro de uma ano para, se possível traçar um cenário mais optimista.


Para qualquer dúvida, esclarecimento ou sugestão agradeço o contacto para mahenriques@sapo.pt

8 comentários:

Anónimo disse...

uih uih que desalento relativo á politica local...

citando um elemento da oposição (?)da assembleia de freguesia: "o mandato ainda não acabou"

Anónimo disse...

Cim aínda não acabou!

Mas a oposição à lista que governa a Junta ,já acabou à muito tempo!


Diría mais:estão em perfeita sintonía!

a R A C ,mera coíncidência ou nâo, teve origem no mesmo prédio ,da tão insólita UNIÃO!

Anónimo disse...

Cim aínda não acabou!

Mas a oposição à lista que governa a Junta ,já acabou à muito tempo!


Diría mais:estão em perfeita sintonía!

a R A C ,mera coíncidência ou nâo, teve origem no mesmo prédio ,da tão insólita UNIÃO!

Anónimo disse...

quando sacam os varões que eram para as placas de estacionamento?

devolvam ao dono e o dono é o presidente da junta, que meteu uma casca de banana ao mandado presidente da assembleia de freguesia

Anónimo disse...

COm os dois varões que estão em frente ao lar,dava para fazer uma carroça para a Junta!

Anónimo disse...

cim, porque burros há com fartura

Anónimo disse...

Tenham vergonha srs da junta!

Se não pôem lá os sinais de tyrânsito tirem de lá os estacões!

Será que não têm sinais para lá?

Sabe~se que os sinais que agora andaram a colocar ,estavam em REDOMA na JUNTA desde 2008!!!

(SABE-SE LÁ PORQUÊ???)

Anónimo disse...

Em Nelas,qualquer Rua que se faça é em faixa dupla; o Acrescento da Variante,até teve direito a CICLO VIA!

"ANO DE TORMENTAS"

Em Canas,os Ditadores da Junta ,pactuam com a Câmara ,numa "solução"!? de 1/2 Dúzia de Anos para o funcionamento técnico do Cemitério. Com o ÚNICO E FIRME OBJETIVO DE NÃO CONSTRUIR A ROTUNDA DO BOMBEIRO,E A CONSEQUENTE LIGAÇÃO EM FAIXA DUPLA DA MESMA À ROTINDA DA BOIÇA